quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Simpatia para a virada do Ano

As simpatias estão sempre presentes na noite da virada para dar aquele empurrãozinho no destino. Pular ondinhas, comer lentilha de pernas para cima e guardar sementes de uva e romã são as mais comuns, porém, escolher a cor da calcinha nova é uma das simpatias de Ano-Novo que mais fazem sucesso.

Escolher a cor da roupa é mostrar para todos quais são as aspirações para o ano seguinte, porém, a cor da calcinha na virada é que marca o desejo mais íntimo e secreto de uma mulher.

Calcinha branca


Conhecida como a cor da paz, escolher o branco para a calcinha significa atrair paz e tranquilidade. Um novo ano sem conflitos deve ser o principal desejo da mulher que escolhe passar a virada com uma calcinha branca.

Calcinha amarela


A cor do ouro é para aquelas que querem chamar o dinheiro. O amarelo ou os tons dourados remetem à riqueza e ajudam no sucesso profissional e na melhora da remuneração.

Calcinha verde


O verde lembra a natureza, que é o símbolo da renovação. Portanto, a calcinha verde na virada do ano serve para aquelas que têm esperança em renovar os ciclos da vida. A cor é fria e também contribui para a renovação das energias.


Calcinha azul


Assim como o verde, o azul é uma cor fria e que transmite serenidade. Um ano tranquilo, cheio de paciência e sereno pode ser conquistado ser a cor escolhida for o azul.
Calcinha violeta

A cor também é fria e conhecida por ser a responsável pelo estímulo à inspiração e criatividade. Portanto, para um ano tranquilo e sereno, mas cheio de transformações, inspiração e criatividade, escolha a calcinha de cor violeta, lilás ou roxa.

Calcinha vermelha


Das cores primárias, o vermelho é a mais quente. Assim como na roupa, a calcinha vermelha é para aquelas que desejam um ano cheio de paixão e desejo. Geralmente, a calcinha vermelha no Ano-Novo é escolhida para melhorar a vida sexual.

Calcinha rosa



Mistura do branco com o vermelho, a calcinha rosa é para aquelas que mulheres que procuram ou desejam um amor calmo e equilibrado. A cor traz a paixão do vermelho, mas controla a ação devastadora com o branco.

Fonte:http://www.mulher.com.br/11534/calcinha-nova-para-o-ano-novo-significado-das-cores-e-como-escolher

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Qual o tamanho médio da vagina?

Os seios são 40, 42, 46 e assim por diante, a cintura também tem sua medida, mas e a vagina? Não é porque ela não é vista assim tão frequentemente, que ela não deve ser lembrada. Muitas mulheres se perguntam se a própria vulva é grande, pequena ou média e até mesmo se ela é normal. Um estudo recentemente publicado na revista Journal of Minimally Invasive Gynecology mediu os diferentes pontos da região íntima feminina de 168 mulheres para obter uma média. Os resultados foram também publicados na revista norte-americana Women’s Health. 

No estudo, a largura do clitóris variou de 0,2 a 2,5 cm e a altura foi de 0,4 a 4 cm, com média de 1,6 – um pouco menor que o botão da calça jeans (a imagem feita pela revista Women’s Health faz essa comparação). Alguns estudos recentes mostraram que quanto mais largo o clitóris, maior as chances de se chegar ao orgasmo.

Segundo o estudo "Female genital appearance: normality unfolds" (em tradução livre: Aparência da genitália feminina: desdobramentos normais), o canal vaginal tem em média 9,6 cm (o mesmo que um tubinho de gloss labial), variando de 6,5 a 12,5 cm. Um estudo mais antigo publicado no periódico científico mostrou que o diâmetro do canal vaginal varia de 2,1 a 3,5 cm. O estudo encontrou ainda que mulheres com o canal vaginal com diâmetro de 2,1 cm não eram sexualmente ativas, pois sentiam dor durante a relação.

O lábio menor esquerdo tem em média 2,1 centímetros de largura, variando de 0,4 cm a 6,4 cm, e 4 cm de altura em média (variando de 1,2 a 7,5 cm). O direito tem 1,9 cm de média, variando de 0,3 cm a 7 cm de largura são 3,8 cm, variando de 0,8 cm a 8 cm. Acima, a comparação com cenouras baby feita pela Women’s Health.
É normal que os dois lados tenham tamanhos diferentes e, de acordo com os pesquisadores, você só deve se incomodar com o tamanho dessa estrutura caso sinta dor durante a relação sexual.

Os lábios maiores também podem ter tamanhos diferentes. Tanto o lábio direito quanto o esquerdo têm em média 8,1 cm, variando de 4 a 11, 5 cm. Para se ter uma ideia, é aproximadamente o tamanho de um frasco de esmalte para unhas. Outro fato interessante: eles tendem a diminuir com a idade.

Extraído do site http://www.vix.com/pt/bdm/saude


sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

De onde vem o Amigo Oculto?



Todo final de ano é a mesma loucura compras de natal, as comemorações, a confraternização na empresa e com os amigos. Mas entre tudo isso, não pode deixar de acontecer a brincadeira do Amigo Secreto. 

Na verdade, não se sabe ao certo como tudo começou.  Dizem que essa tradição surgiu há muito tempo, na Grécia antiga, quando os gregos presenteavam pessoas influentes escolhidas aleatoriamente em algumas datas festivas. Outros dizem que a tradição surgiu por volta do século XVIII, pelos povos nórdicos que trocavam presentes para celebrar o pacto com deuses. Já outra versão mais recente é que a brincadeira teria surgido nos Estados Unidos por operários que queriam presentear os amigos na confraternização de fim de ano, mas nem todos eram tão amigos assim. Foi então que criaram a brincadeira onde os presenteados eram escolhidos por sorteio evitando as preferências.

Essa brincadeira virou tradição natalina e é realizada nas empresas, nas escolas, com os amigos e com os familiares. Basta ter uma data festiva para que o amigo secreto ganhe novas versões como Amigo Chocolate na páscoa, Amigo Sexcreto ( lingeries entre as amigas), Amigo da Onça, o Amigo Secreto Elefante Branco e até mesmo o Amigo Secreto Virtual.

E você já escolheu o presente do seu Amigo Secreto?



sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Cuidado com o que o que você veste

A doutora Shieva Ghofrany, que trabalha no Stamford Hospital e a professora Jill M. Rabin, profissional do Albert Einstein College of Medicine, fizeram pesquisas relacionadas à utilização de Calcinha fio dental, e o resultado é assustador. Elas contam que, apesar esses produtos agradarem aos olhos de muitos homens e mulheres, eles podem ser uma via de acesso fundamental para que bactérias possam entrar na vagina da mulher e causar grandes estragos, ocasionando o aparecimento de doenças, por exemplo. As especialistas foram entrevistadas pelo jornal Huffington Post.

De acordo com informações, as calcinhas fio dental são feitas a partir de materiais que não permitem que a pele das mulheres, na região íntima, respire, levam grande perigo para elas. Até mesmo, as calcinhas fio dental que são feitas de algodão representam perigo pelo fato de que elas chegam a deixar a vulva das mulheres mais exposta a qualquer tipo de roupa que elas estejam usando, como é o exemplo do jeans e da lycra.

Dessa forma, de acordo com as profissionais, como as calcinhas de fio dental são finas, elas podem, também, transferir algumas bactérias que estão por fora da vagina, para dentro dela, pelo fato de que o tecido pode se deslocar, transportando assim esses microrganismos para dentro da vagina. Quando está dentro da vagina, na uretra, esses microrganismos farão bastante estrago e poderão trazer infecções para a região íntima da mulher.

“Usar calcinha fio dental todos os dias é perigoso porque pode aumentar o risco de feridas locais em função do atrito com o tecido”, conta a ginecologista Claudia Leão. Outra situação bastante desconfortável é para as mulheres que têm uma certa tendência para o desenvolvimento de hemorroida. Para elas, a calcinha fio dental precisa ser evitada.

Além disso, os especialistas contam que as mulheres precisam trocar as roupas íntimas diariamente. Caso não o façam, até mesmo sem usar as peças íntimas mais curtas que as normais, elas podem estar suscetíveis a aparecimento de erupções cutâneas e feridas.

domingo, 13 de novembro de 2016

Alimentos que auxiliam na prevenção do câncer de próstata

A prevenção ao câncer de próstata pode começar bem antes dos 45 anos, idade em que o homem deve começar a fazer consultas anuais com o urologista. "Há alimentos que previnem o câncer de próstata e outros que podem influenciar o aparecimento da doença, em pacientes com pré-disposição a ela", afirma o nutrólogo Celso Cukier, do Hospital São Luiz. 


Fazer uma dieta seletiva, portanto, é fundamental para a saúde do aparelho reprodutor. A melhor parte dessa história? "Existem opções muito saborosas, disponíveis no dia a dia, indicadas para prevenir o câncer na próstata, não são alimentos difíceis de encontrar", diz o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Médica Brasileira de Nutrologia. Os dois especialistas mostram a seguir quais são os itens indispensáveis na mesa do homem saudável.

Leite


O leite é uma ótima fonte de vitamina D e cálcio, substâncias que ajudam no processo de apoptose (autodestruição de células que não estão funcionando bem, característica das células cancerígenas). Além disso, essas sustâncias melhoram o funcionamento do sistema imunológico, ajudando a combater doenças. "Consumir até 500 ml de leite por dia realmente ajuda a afastar o câncer de próstata", diz o nutrólogo Roberto Navarro. 


Mas, se consumidos em excesso, o leite e seus derivados podem ter o efeito contrário, aumentando as chances desse tipo de câncer. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Harvard, consumir mais do que meio litro de leite por dia pode aumentar em até 20% as chances de câncer de mama e de próstata. "O cálcio em excesso diminui a absorção de vitamina D no organismo, essencial no processo de proteção contra câncer de próstata", alerta o especialista.
Alho e cebola


O consumo de alho e cebola pode diminuir em até 30% as chances de câncer de próstata, de acordo com estudo publicado pelo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos (NCI). Compostos sulfurosos, nutrientes antioxidantes que impedem a ação dos radicais livres, assinam a boa notícia. "Meia cebola ou dois dentes de alho por dia já diminuem as chances desse tipo de câncer", diz o nutrólogo.

Tomate


Talvez o mais famoso amigo da próstata, o tomate é rico em licopeno, substância de alto poder antioxidante. Essa proteção pode diminuir em até 33% as chances de desenvolvimento de tumores na próstata, segundo estudo feito pela Universidade de Harvard. Mas atenção: o organismo só consegue absorver o licopeno de alimentos cozidos - o estudo americano mostrou que homens com mais de 50 anos, habituados a consumir molho de tomate ou catchup mais de 10 vezes por semana, podem diminuir em até 50% as chances da doença.

Soja


Conhecida por ser um alimento bastante versátil, a soja também desempenha um papel importante na hora de prevenir câncer de próstata. "A revisão de vários estudos indica que a genisteína, um tipo de isoflavona, aumenta a capacidade de autodestruição (apoptose) das células cancerígenas", diz o nutrólogo Roberto Navarro.

Vegetais verde-escuros



Vegetais como brócolis couve flor e espinafre diminuem os casos de câncer de próstata. Isso acontece porque esses alimentos são ricos em ácido fólico, nutriente que combate o efeito dos radicais livres nas células. O estudo, publicado na revista especializada Cancer Prevention Research, dos Estados Unidos, recomenda o consumo de pelo menos um vegetal verde por dia para garantir o efeito preventivo.

Chá-verde



Beber cinco xícaras de chá verde diariamente pode ajudar a diminuir em 50% o risco de desenvolvimento do câncer de próstata, segundo estudo do Centro Nacional Epidemiológico de Prevenção contra o Câncer, no Japão. O estudo avaliou cerca de 50 mil pessoas, com idades entre 40 e 69 anos para descobrir que a catequina, substância encontrada em abundância na bebida, além de inibir o crescimento das células cancerígenas, também pode reduzir a quantidade de testosterona presente no corpo hormônio relacionado ao desenvolvimento do tumor.


quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Você já ouviu falar em ecosexualismo?

Nosso planeta precisa cada vez mais de ajuda. Não poluir, rever o consumismo desenfreado, acabar com o desmatamento, etc. são causas que todo ambientalista defendem. Mas existem alguns deles que foram um pouco além.
Uma nova modalidade de sexo, o ecossexualismo, está chamando atenção das pessoas. Claro, é algo totalmente incomum e que está se disseminando por aí — principalmente no hemisfério Norte. E sim, é o que você está pensando:são pessoas que fazem sexo com a Terra.
A ecossexualidade não se limita ao sexo com o nosso planeta. Quem é aderido desse tipo de prática também utiliza apenas produtos sexuais sustentáveis e, vez ou outra, é visto andando nu por aí. Mas o principal ponto realmente é o sexo.
Os ecossexualistas são vistos por aí transando com árvores, por exemplo. Se penduram pelados nos galhos e tentam chegar ao orgasmo. Vez ou outra também se masturbam debaixo de cachoeiras ou rolam no chão até chegar ao orgasmo — está aí o que talvez deva ser a modalidade mais difícil da prática.
“Quando imaginamos que a Terra é como uma mãe para nós, imaginamos que a mãe vai tomar conta da gente e nós temos apenas que sugar, sugar e sugar. Por outro lado, se enxergamos a Terra como uma amante, você precisa tratá-la bem ou ela vai embora”, explica Beth Stephens, uma das ativistas da causa.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Alguns sinais que ajudam a identificar o Câncer de Próstata

Entre os homens, o câncer de próstata é o segundo tumor que mais causa mortes no Brasil.

Por isso é de grande importância identificar de forma precoce o câncer, pois teremos mais chances de lutar contra o tumor.

Os primeiros sinais do câncer de próstata podem passar despercebidos, e muitos dos sintomas acabam sendo confundidos com outras doenças.

Conheça nove sinais da presença do câncer de próstata:



1. Dificuldade de urinar

Este sintoma é facilmente confundido com infecção urinária. O homem que tem câncer de próstata pode sentir desconforto, coceira, além de demorar a conseguir urinar.


2. Aumento da frequência urinária

Há um grande aumento na vontade de urinar, principalmente à noite. Este sintoma pode ser confundido com o diabetes, cuidado!


3. Dores na região lombar

É muito comum sentir dores na região inferior das costas. Muitas vezes, essas dores são associadas a dores musculares e acabamos não dando a importância devida. Faça um exame médico caso as dores na região lombar se estendam até as coxas e quadris.


4. Dores na uretra

Há dores intensas na uretra e na bexiga com sensação de queimação. A dor é parecida com aquela que sentimos quando a urina é presa. 
5. Diminuição da força da urina

Há uma grande dificuldade em conseguir terminar de urinar. Este sintoma também é confundido com a infecção urinária.


6. Dores nas costas enquanto se faz xixi


Este é um sintoma bem comum e a dor é intensa.


7. Sangue nos fluidos


Devido à presença de sangue, é notável a mudança de cor da urina, da pré-ejaculação e do sêmen.


8. Dificuldades durante o sexo


O câncer de próstata provoca dores intensas na hora da ejaculação e grande dificuldade de ereção.



9. Disfunção erétil

A diminuição do vigor sexual é também um dos sinais do câncer de próstata.



10. Dores nos ossos

Devido à presença de células malignas no organismo, ocorrem inflamações pelo corpo que provocam dores intensas nos ossos e nas articulações.
Sentir dores nas coxas, costas e pelve é muito comum e é bastante confundida com a dor no nervo ciático.


ATENÇÃO!
Recomendamos que você procure um médico urgente caso sinta algum dos sintomas acima.

Pode não ser nada.

Porém é muito importante investigar.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Novembro Azul

Acaba outubro e se inicia novembro. Chega ao fim a campanha Outubro Rosa, sobre câncer de mama, e se inicia o Novembro Azul, com objetivo de conscientizar os homens sobre a importância dos exames preventivos do câncer de próstata. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), 61,2 mil novos casos da doença devem ser registrados só este ano.

O problema do câncer de próstata é que ele só tem chances reais de cura se diagnosticado na fase inicial, quando ainda não apresenta sintomas. Por isso, é essencial que o homem faça o acompanhamento médico para realização do exame do toque retal e a medição dos níveis do PSA, Antígeno Prostático Específico, substância produzida pelas células da glândula prostática.

“Quando apresenta sintomas, que podem ser sangramento na via urinaria e dor, normalmente o tumor já está em fase avançada”, explica o Dr. Geraldo Eduardo Faria, coordenador da campanha Novembro Azul da Sociedade Brasileira de Urologia. O câncer pode estar localmente avançado, quando já extrapolou os limites da glândula, mas ainda se encontra apenas no local, ou já ter se tornado metástase, quando o tumor se espalha para outros órgãos, principalmente os ossos.

Fonte: Saúde - iG @ http://saude.ig.com.br/2016-11-01/cancer-de-prostata.html

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Posições inspiradas no Halloween

A Cosmopolitan publicou um artigo com as posições sexuais inspiradas no Halloween. Confira:


Os lençóis vão ter uma utilidade nova! Experimente colocar panos brancos em você e nele e começarem as preliminares. Isso vai fazer com que vocês não consigam encostar muito bem um no outro, deixando um gosto de quero mais.


Para quem gosta de uma posição bem diferente, o Halloween pode ajudar: experimente ficar de ponta cabeça e aproveitar as sensações.



Tem uma banheira em casa e quase não usa? Que tal dar uma de “dominadora malvada” e levar o gato para a água? Você pode ficar por cima e, para apimentar o momento, coloque venda nos olhos dele.

Experimente deixar o gato esticado entre duas cadeiras enquanto você monta nele na posição cowgirl.

Aproveite o clima e experimente o 69! Explore os lugares mais inusitados da casa.


Se recuse a mover qualquer parte do corpo! Fique estática (na posição que mais te agrada) enquanto ele faz todo o serviço.


O desafio aqui é: enrole você e seu parceiro em fitas brancas e só vale encostar e beijar as partes que estiverem descobertas.


Você vai na frente e ele atrás. Com ele de pé, abaixe os braços e apoie seu peso no chão. Para entrar no clima de Halloween, finja que você é um esqueleto e se movimente como tal.

domingo, 30 de outubro de 2016

Você sabe usar seus sextoys?

Muitas vezes você compra seus produtinhos eróticos e não sabe muito bem como utilizar, veja os erros mais comuns que são cometidos quando resolvemos comprar produtos eróticos:

1. Você está usando o lubrificante errado

Escreva, fala em voz alta e grave na memória: não use lubrificante a base de silicone com os seus brinquedos eróticos. Apesar do produto não prejudicar o seu organismo, misturar silicone líquido e sólido é um erro bastante comum, porque ou ele ficará grudado para sempre no seu sex toy, ou ele pode acabar dissolvendo o brinquedo. Já os lubrificantes a base de água não tem esse problema, porque podem ser usados em qualquer material. Agora, se você usar o produto à base de silicone, a dica é enxaguar imediatamente com água e sabão. Outra solução também é usar o vibrador com uma camisinha para protegê-lo.

2. Você está confundindo vibradores e consolos


Muitas mulheres sabem que querem um sex toy, mas não exatamente o que estão procurando. Portanto, aqui vai uma ajudinha: vibradores, como o nome sugere, vibram para garantir o prazer de quem estiver usando. Além disso, eles podem ser encontrados tanto para uso externo ou interno, ou até versões que englobe as duas categorias. Já os consolos tem a penetração como função principal e, apesar de alguns modelos vibrarem, geralmente o movimento é devido a um motor externo e não é tão potente quanto o do vibrador.

4. Você não leva seu sex toy a sério

Estamos falando de fluidos corporais, então, cuidar direitinho de seus brinquedos eróticos é bem importante, tanto para a sua saúde quanto para a longevidade de seus sex toys. Aqui vai uma dica: você não precisa dos limpadores caros que vendem nos sex shops, usar sabão e água é o suficiente para fazer a limpeza. Caso ele seja feito de um material resistente a temperaturas, fervê-lo também é uma boa ideia.
Lembre-se sempre que os materiais porosos são impossíveis de serem 100% limpos, mas não deixe de lavá-los. Um truque é sempre escolher usar o sex toy com uma camisinha, principalmente se for dividi-lo com seu parceiro.

5. Você está usando sex toys que não são próprios para sexo anal

A última coisa que você precisa na vida é parar no hospital por conta de um acidente com seu brinquedo erótico, né, amiga? O canal anal não tem fim como o vaginal, então, se você penetrá-lo muito profundamente no ânus, a pressão pode fazer com que ele seja sugado para dentro de você. Mesmo que seja possível recuperar um sex toy que se perdeu no seu canal anal, é muito arriscado.

6. Você não deu uma chance para ele

Nem todo bom brinquedo erótico vai te deixar encantada de primeira: alguns deles requerem prática. Mesmo que eles não sejam a preferência de algumas pessoas, muita gente desiste antes mesmo de dar uma chance de o sex toy mostrar o seu potencial.
7. Você só usa brinquedos eróticos sozinha

Você não é obrigada a introduzir todos os elementos da sua gaveta de sex toys para o seu parceiro. Mas, se você tiver vontade, que tal pedir para ele para testarem algo novo? Pode proporcionar ainda mais prazer para os dois.

sábado, 29 de outubro de 2016

Os super alimentos uma vida sexual ativa


Se está demasiadamente cansado para explorar a sua sexualidade ou se está à procura de melhorar os seus orgasmos, está na hora de você repensar a sua dieta. 

A seguir damos algumas dicas naturais para que você possa melhorar seu bem estar e seu desempenho sexual.

Combater a Fadiga: Apesar de a maioria considerar que a desculpa do cansaço só existe nos casamentos rotineiros, a idade, os quilos extra ou o excesso de horas de trabalho contribuem para que nós cedamos ao cansaço muito rapidamente. Para potencializar a sua energia, prefira os alimentos ricos em Vitamina B1. Este conselho é especialmente útil para as mulheres que tomam a pílula anticoncepcional, uma vez que este método contraceptivo impede o correto processamento desta vitamina. Por isso, substitua as bebidas energéticas por sementes de girassol, atum ou feijão frade, que têm um efeito positivo na manutenção dos seus níveis de energia.

Liberte-se da Rigidez: A ansiedade e o nervosismo do primeiro encontro deixam-no tenso? Então deve optar por aumentar o consumo de alimentos ricos em cálcio e magnésio, conhecidos pelas suas propriedades calmantes que ajudam a relaxar as fibras musculares e a manter a pressão sanguínea. Sumo de laranja, acelga, linguado e espinafre são os alimentos mais poderosos nesta categoria. Considere ainda fazer uma massagem de relaxamento para resultados de excelência.

Combata a depressão: A depressão pode estar na origem dos problemas de disfunção erétil, do desinteresse sexual ou da dificuldade de chegar ao orgasmo. Para combater alguns sintomas da depressão, pode recorrer ao consumo de alimentos ricos em Ómega-3 ou em Uridina. Ao adicionar à sua dieta avelãs, salmão e beterraba estará a aumentar os seus níveis de serotonina (o “hormônio do amor”) que contribuem para uma maior sensação de bem-estar e otimismo e, consequentemente, para uma maior disposição para explorar a sua sexualidade.

Cuide do seu hálito: No que diz respeito a um “bom beijo”, o abacate pode ser um excelente aliado para melhorar o seu hálito e causar uma excelente primeira impressão. Quando consumido regularmente, este fruto liberta uma poderosa enzima que combate os germes da boca de uma forma muito mais eficaz que qualquer pastilha. Se comer uma refeição com muito alho, tente mastigar um pouco de salsa de seguida. Apesar de não eliminar por completo o mau hálito, a salsa é uma alternativa natural para refrescar o hálito graças à clorofila.

Adoce o paladar: Os alimentos não interferem apenas no humor e nos hormonios de quem os consome, mas afetam também o sabor das secreções do corpo, como o sémen ou o lubrificante vaginal. Por isso, se pretende estar no seu melhor (tanto ao nível do sabor, como do cheiro) as substâncias doces e ácidas contidas em algumas frutas como a manga e o ananás tornam os fluídos sexuais mais doces.

Prolongue o Prazer: Por fim, para se manter forte e conseguir orgasmos mais demorados, certifique-se de ingerir a quantidade diária recomendada de zinco, incluindo na sua dieta carnes vermelhas magras. O zinco contribui para a produção de vários hormônios, essenciais para manter os órgãos genitais saudáveis e para uma atividade sexual mais estimulante.

Fique de olho na sua alimentação!!!

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Curiosidades: Tipos de Vagina


Você já pensou se o formato de uma vagina varia de mulher para mulher? Não?! Pois saiba que de acordo com a coach em relacionamentos, Cátia Damasceno, existem 3 formatos diferentes de vagina. 

Veja quais são os 3 tipos de vagina que existem, segundo ela: 

1) Formato de coração: são as que têm os grandes lábios muito maiores que o clitóris, e chegam a escondê-lo. 

2) Formato borboleta: nesse tipo, os pequenos lábios acabam sendo variados, podem ser muito maiores e ter um formato das asas da borboleta. Ou eles podem ser menores.

3) Formato tocha olímpica: são as que normalmente possuem os lábios grandes tão pequeninos, que acabam deixando o clitóris para fora. Totalmente exposto, parecido com a tocha olímpica.

Interessante não?

domingo, 16 de outubro de 2016

Dez mitos sobre o câncer de mama


Existe muito desconhecimento ainda sobre o câncer de mama e, pior, existe também muita “crendice” popular que podem terminar prejudicando o diagnóstico e o tratamento da doença. Veja abaixo 10 mitos sobre o câncer de mama:

1. O uso de anti inflamatórios diminui o risco de câncer de mama; Não existe comprovação cientifica.


2. O uso de desodorantes e outros cosméticos axilares aumenta o risco de câncer de mama; Não existe comprovação cientifica.


3. Emoções negativas como estresse, mágoas e raiva podem causar câncer; Não existe comprovação cientifica.


4. O consumo de chá verde diminui o risco de câncer de mama; Não existe comprovação cientifica.


5. Um tumor pode ser causado por um trauma, por exemplo, uma pancada durante uma batida de automóvel; Não existe relação. O trauma pode inflamar a região e, por causa dos exames e do tratamento, a doença pode terminar sendo descoberta.


6. Se eu faço o autoexame das mamas todos os meses não preciso fazer mamografia; Não. A mamografia pode detectar o tumor até 2 anos antes dele ser palpável;


7. O câncer de mama sempre aparece como um caroço; Não necessariamente. O caroço é o mais comum, mas pode aparecer também secreção sanguinolenta e alterações no aspecto das mamas.


8. Apenas mulheres com histórico de câncer de mama na família podem ter a doença; Apenas 5 a 10% dos casos são hereditários. Eu mesma tive câncer de mama sem histórico.


9. Mulheres com seios pequenos não têm câncer de mama; Sim. A doença ataca independente do tamanho do seio.


10. Sutiã apertado pode causar câncer de mama. Não existe relação e nem comprovação científica.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Dicas para quem vive com uma pessoa diagnosticada com câncer de mama

Durante o tratamento de um câncer de mama, a mulher muitas vezes fica mais sensível e necessita muito do apoio da família, em especial do seu companheiro ou companheira. Veja abaixo algumas dicas para você apoiar quem você ama nesse momento tão delicado.

1. Esteja sempre ao lado 

Este é um momento no qual ela precisará muito de sua ajuda e compreensão. Altos e baixos virão e você deverá auxiliá-la a superar. Dedique-se a cuidar de quem você ama. 

2. Defenda sempre o melhor tratamento

O tratamento oncológico pode ser, em muitos casos, extremamente burocrático. A cobertura do convênio ou a busca por hospitais da rede pública de saúde requerem uma luta diária e em alguns casos, um pouco de paciência. Desta forma, tente, na medida do possível, se responsabilizar por todos esses trâmites. Além disso, procure informar-se sobre os direitos do paciente com câncer. Isso poderá lhe dar uma maior tranquilidade e segurança. Lembre-se que a informação é uma grande aliada em todos os momentos.

3. Seja organizado

Tente ajudá-la a organizar todos os laudos médicos, receitas de medicamentos, documentos que atestam a doença e todos os procedimentos em uma pasta. Nem todos os documentos são importantes, mas existem alguns que não podem ser perdidos. Seja o mais organizado possível. 

4. Saiba: "Não é com Você”

Caso ela esteja demonstrando muita raiva ou frustração, saiba que isso não é com você. Isso é muito comum em algumas fases da doença. Nessa hora, fique por perto, mesmo que seja em silêncio e lhe dê apoio. Dessa forma, você estará permitindo que ela expresse seus sentimentos e reclamações. Com toda certeza, ela vai se sentir melhor.

Fique de olho aos sinais e sintomas de depressão. Se você acha que ela está depressiva, ajude-a a encontrar um suporte emocional adequado, um psiquiatra, caso se trate de uma depressão que precisa ser medicada, ou um psicólogo. Converse com o médico que está acompanhando o caso.

5. Reorganize as tarefas diárias

Durante todo o tratamento, algumas mudanças e adaptações deverão ser feitas por todos os membros da família. Tente, na medida do possível, deixar a rotina diária mais parecida possível com o que era antes do tratamento. Entenda que ela pode precisar de ajuda para fazer algumas coisas que antes costumava fazer sozinha. Inclusive, pode ser que você precise assumir algumas de suas responsabilidades.

Para o seu próprio bem-estar, peça ajuda aos outros membros da família ou de amigos. Delegue tarefas e pergunte quem pode fazer o quê. Situações simples como fazer o supermercado ou pagar uma conta no banco podem ajudar muito.

6. Seja sempre sincero

Não falte com a verdade dizendo que não há nada com que se preocupar.

7. Mudanças na sexualidade do casal

A sexualidade é um dos pilares para a construção de uma boa qualidade de vida. Durante o tratamento contra o câncer, o paciente vive situações físicas que podem interferir em sua vida sexual. As modificações no corpo, como diminuição da libido, secura vaginal e falta de apetite sexual e alterações no humor, como depressão, ansiedade e tristeza, acabam trazendo consequências não apenas para a vida do paciente, mas para a vida do casal. Ela pode sentir-se cansada ou preocupada demais para pensar nesse assunto. Isso é normal e bastante comum entre as pacientes.

Alguns transtornos decorrentes do tratamento são passageiros e outros podem ser minimizados ou eliminados com apoio médico e psicoterápico, ajudando-o a superar as dificuldades e encontrar novas formas de convivência. Diante dessa situação, é muito importante que vocês conversem sobre isso. Se preferir, procure ajuda de um profissional da área, um psicooncologista pode ajudar.

8. Saiba pedir ajuda 

Ver alguém que você ama doente é muito difícil, são várias as emoções que você pode sentir neste momento e por isso, você também precisa de um espaço para falar sobre os seus sentimentos, preocupações e inseguranças. Muitas vezes, uma boa opção pode ser conversar com um amigo ou com alguém que esteja passando pela mesma situação. Mas, se possível, procure um psicólogo. Não vá esperando respostas e soluções, um dos objetivos do psicólogo é lhe proporcionar um espaço neutro de escuta e acolhimento para os seus sentimentos e angústias.

9. Tire um tempo pra você 

Mesmo que seja apenas por uma hora, marque um café com um amigo, vá cortar o cabelo, fazer uma massagem ou vá ao cinema. Saiba que tirar esse tempo para você é importante, pois lhe dará mais ânimo e capacidade de continuar cuidando da pessoa que você ama.

10. Cuide de sua saúde física e mental 

É muito comum os cuidadores descuidarem-se da sua própria saúde enquanto providenciam o melhor cuidado possível para a pessoa amada. Alguns desses problemas encontrados frequentemente entre cuidadores são altos índices de depressão, sintomas de estresse, uso de psicotrópicos e redução no nível de imunidade.

Não negligencie a sua saúde

Isso pode deixá-lo vulnerável ou até mesmo doente.


Fonte: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/dicas-para-o-companheiro-de-uma-mulher-com-cancer-de-mama

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Diversidade de Ecossistema - um novo exame contra o Câncer de Mama

Além dos exames preventivos recomendados, agora pode-se contar com uma nova descoberta do Institute of Cancer Research, de Londres. É um teste, chamado Index de Diversidade de Ecossistema (Ecosystem Diversity Index), que analisa os tumores e seu grau de agressividade, colaborando para adequar os tratamentos dos indivíduos de forma mais eficaz.

O estudo foi publicado na revista PLoS Medicine hoje (16 fev 2016) e foi financiado pelo próprio ICR, pelo Breast Cancer Now, pela Wellcome Trust e pelo Cancer Research UK.

Pesquisadores combinaram software retirado do estudo da ecologia com análise de imagem e analisou 1.026 amostras de tumores de mama não tratados em três hospitais diferentes.

Eles analisaram três tipos distintos de células – células cancerosas, linfócitos do sistema imunológico e células do estroma, que produzem tecido conjuntivo – no lugar de espécies de animais e plantas em ecossistemas naturais.

Pacientes com tumores de alto grau maior do que cinco centímetros de diâmetro, cujos tumores pontuaram alto no Index de Diversidade de Ecossistema tiveram uma chance de sobrevivência de cinco anos de 16% em comparação com 50% para os tumores com pontuação de baixa diversidade.

Os pesquisadores do ICR também analisaram o Index de Diversidade de Ecossistema além de fatores genéticos – a primeira vez que um estudo analisou o impacto de diferentes tipos de células em torno de um tumor, juntamente com a informação genética.

Eles descobriram que os pacientes que tiveram tumores com uma pontuação de elevada diversidade em conjunto com mutações no gene supressor de tumores P53 tinham poucas chances de sobrevivência.

O líder do estudo, Dr. Yinyin Yuan, líder da equipe no Centre for Evolution and Câncer, do ICR, disse: “Nossos resultados mostram que os modelos matemáticos de diversidade ecológica podem detectar cânceres mais agressivos. Ao analisar imagens do ambiente em torno de um tumor com base em princípios de seleção natural darwiniana, podemos prever a sobrevivência em alguns tipos de câncer de mama ainda mais eficaz do que muitas das medidas usadas atualmente na clínica.”

“No futuro, esperamos que através da combinação de pontuação de diversidade celular com outros fatores que influenciam a sobrevivência de câncer, tais como genética e tamanho do tumor, nós seremos capazes de distinguir os pacientes com doença mais ou menos agressiva, para que possamos identificar aqueles que possam precisar de diferentes tipos de tratamento”.

Dr Rachael Natrajan, líder da equipe do Breast Cancer Now Toby Robins Research Centre, do ICR, disse: “Nós já sabíamos há algum tempo que a diversidade genética entre as células cancerosas em tumores está associada com doença mais agressiva e os nossos novos resultados também mostram que diversidade de células dentro do microambiente do tumor também contribui para o câncer de mama agressivo. A integração da nossa nova medida com alterações genéticas pode realmente fornecer informação prognóstica adicional da genética por si só e pode abrir o caminho para uma nova onda de biomarcadores de diagnóstico.”

O professor Paul Workman, Chefe Executivo do ICR, disse: “Este genial estudo combinou técnicas desenvolvidas em ecologia e biologia celular com tecnologia de visão por computador para desenvolver um teste preditivo totalmente novo que pode vir a ser utilizado para pacientes na clínica.”

“Isso nos ensina uma lição valiosa – devemos sempre lembrar que as células cancerosas não estão se desenvolvendo e crescendo de forma isolada, mas fazem parte de um ecossistema complexo que envolve as células humanas normais também. Através de uma melhor compreensão destes ecossistemas, nosso objetivo é criar novas formas de diagnosticar, monitorizar e tratar o câncer”.

Fontes: ICR – Institute of Cancer Research, INCA – Instituto Nacional de Câncer.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Imunoterapia: uma novo tratamento para o câncer

Há várias formas de imunoterapia contra o câncer já atualmente em uso. Porém, há um tratamento mais inovador e espera-se que ele possa começar a ser utilizado em pacientes já em 2017.

Cientistas americanos informaram que este tipo de tratamento só funciona, atualmente, contra alguns tipos de câncer, são câncer do sangue: alguns linfomas e algumas formas de leucemia.

E como funciona?

O tratamento é feito exclusivamente para cada paciente. Para cada paciente são retiradas as células T (células do sistema imunológico que são como soldados que atacam os invasores). Porém essas células T não atacam as células cancerosas porque são células do próprio organismo do paciente e não são identificadas como invasoras.

Em laboratório, os cientistas retiram as células T e modificam-nas geneticamente, introduzindo um vírus que leva para dentro da célula T uma proteína que reagirá ao encontrar as células cancerosas, identificando-as como invasoras.

Essa proteína identificará outra proteína, presente na superfície dessas células cancerosas, e as células T matarão as células cancerosas.

Os cientistas afirmam que cada célula dessa fabricada em laboratório, geneticamente modificada, pode matar até 100 mil células cancerosas. Testes já foram realizados em centenas de pacientes. Em alguns pacientes o resultado não foi positivo e o câncer voltou, porém, a margem de sucesso foi muito grande.

Fonte: Globonews.

sábado, 8 de outubro de 2016

Exercícios Físicos x Prevenção contra o Câncer

A aparente relação entre exercícios e prevenção ao câncer tem chamado mais atenção da ciência, e alguns estudos indicam que a atividade física parece ter um efeito protetor contra ao menos quatro tipos diferentes da doença: o de mama, especialmente na pós-menopausa; o de cólon; o de endométrio (útero); e alguns casos de câncer gastrointestinal superior.

Mais ainda, pesquisas apontam que estar em forma ajuda também na recuperação de pacientes, em paralelo ao tratamento da doença.

Foram feitos alguns estudos epidemiológicos. Um estudo publicado recentemente indica que cerca de 10% dos casos de câncer de mama após a menopausa registrados na região da Ásia-Austrália podem ser atribuído diretamente à inatividade física. Isso quer dizer que um em cada 10 casos desse tipo de câncer estava vinculado à falta de exercícios.

Diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmam que deveríamos fazer cerca de 150 minutos de exercício de intensidade moderada por semana. Isso significa, por exemplo, uma caminhada de passo rápido ou um passeio de bicicleta, Portanto, cinco vezes por semana, com 30 minutos de exercício moderado a cada sessão.

No caso de exercícios de alta intensidade, como jogar futebol ou correr, 75 minutos por semana já seriam suficientes para reduzir riscos à saúde.

Há indícios de que a atividade física e a boa forma têm um efeito importante nos índices de sobrevivência ao câncer. Indivíduos que têm melhor estado físico têm também índices de sobrevivência maiores em cinco ou dez anos, algo que se mantém inclusive quando se leva em conta outros fatores de risco, como obesidade ou tabagismo. Além do mais, uma pessoa com um bom estado físico tem mais possibilidades de suportar o tratamento contra o câncer, que muitas vezes inclui grandes cirurgias. Essas pessoas toleram melhor a quimioterapia. E estão começando a surgir indicadores de que elas sofrem efeitos secundários menos tóxicos por conta dos medicamentos.

Que tal começar a se exercitar?

Fonte: http://institutosetoque.org.br/



quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Autoexame da Mama - Como fazer?


Segundo o Grupo Brasileiro de Estudos do Câncer de Mama (GBECAM), o autoexame é uma ferramenta muito importante para que você conheça suas mamas e possa notar qualquer alteração visível ou palpável, mas não substitui a mamografia. O exame mamográfico é capaz de revelar tumores impalpáveis, ou seja, que estão em um estágio muito inicial de desenvolvimento.

Quanto mais precoces são a identificação e o tratamento do câncer de mama, maiores serão as chances de cura e redução da mortalidade. Por isso, é fundamental a realização da mamografia periódica, de acordo com a sua idade e o risco pessoal de desenvolvimento de câncer, independente da realização mensal do autoexame.

Confira o passo do autoexame das mamas com a Dra. Michelle Miya.


Fonte : http://institutosetoque.org.br/

terça-feira, 4 de outubro de 2016

A importância da Mamografia

O principal exame de rastreamento do câncer de mama, a mamografia, ainda não é realizado anualmente por grande parte das mulheres, afirmam os especialistas. Consultar um médico regularmente e, a partir dos 40 - ou antes, se for uma paciente de risco - realizar a mamografia todos os anos é uma medida simples e eficaz, que contribui com o diagnostico precoce.

A principal função do exame é diagnosticar lesões precoces, não palpáveis em estágio subclínico. Quando descoberto no início, a chance de sucesso no tratamento do câncer de mama supera os 90%.

No dia agendado, não devem ser utilizados desodorantes, cremes, talcos ou qualquer produto cosmético nas regiões mamárias e axilares. Afinal, esses produtos podem conter componentes metálicos que aparecem na imagem, sendo confundidos com microcalcificações, um dos principais indícios do câncer de mama. Após o exame, não são necessários cuidados especiais.

O resultado da mamografia indicará se há necessidade de complementação com outros exames, como a ultrassonografia e a ressonância magnética. As mamas são muito heterogêneas e diferentes, tanto pela composição do tecido, quanto pelo formato. 

A recomendação da Sociedade Brasileira de Mastologia é que as mulheres iniciem a mamografia a partir dos 40 anos, com periodicidade anual, até os 69 anos. Para quem tem casos de câncer de mama na família, a idade deverá ser antecipada e deve-se manter um acompanhamento clínico especializado. Homens também podem ter câncer de mama, mas a realização da mamografia é recomendada apenas em caso de suspeita.

domingo, 2 de outubro de 2016

Outubro Rosa

O movimento popular Outubro Rosa é internacional e começou na década de 1990 para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. Durante este mês, iremos compartilhar informações sobre o câncer, afinal informação e prevenção são as melhores armas contra a doença.

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Depois do câncer de pele não melanoma, responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Para estimular a detecção precoce da doença e conscientizar a população, começa, neste mês, a campanha Outubro Rosa. Neste ano, a ação terá como tema "Câncer de mama: vamos falar sobre isso?"

A mensagem reforça o debate para que a população participe ainda mais das atividades promovidas em todo o País. Além de enfatizar a importância de a mulher conhecer suas mamas e ficar atenta às alterações suspeitas. As ações de conscientização visam disseminar o maior volume possível de informações sobre acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo para a redução da mortalidade.

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 57.960 casos novos de câncer de mama este ano no Brasil. A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença (cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos). Outros fatores que aumentam o risco da doença são fatores ambientais e comportamentais, Fatores da história reprodutiva e hormonal e Fatores genéticos e hereditários.

Em grande parte dos casos, o câncer de mama quando detectado em fases iniciais há mais chances de de tratamento e cura. Todas as mulheres, independentemente da idade, podem conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres.

sábado, 24 de setembro de 2016

O produto erótico mais usado no Brasil


Se falar abertamente sobre sexo ainda é considerado um tabu, em pleno 2016, imagine abordar o uso de produtos eróticos. Mas foi este o universo investigado por uma pesquisa que acaba de ser divulgada.
Confira alguns dados interessantes:
  • 49% dos entrevistados foram mulheres e 51% homens.
  • 85% declararam-se heterossexuais, 8% homossexuais, e 4% bissexuais.
  • 73% disseram já ter usado algum tipo de produto erótico e 79% afirmaram já ter comprado um. 
Até aí tudo bem... o mais interessante foi ranking dos produtos eróticos mais vendidos:
  • Os lubrificantes lideraram com folga o ranking destes itens: 68% dos entrevistados revelaram usar o produto. 
  • Em segundo lugar, com 58%, vêm os preservativos com sabor. Cerca de 30% afirmaram usar eventualmente os produtos, mas 10% recorrem a estes itens de 3 a 5 vezes por semana - e 14%, 2 vezes no período. 
  • Os filmes pornôs se mostraram menos populares do que aparentam. Apenas 50% admitiram assisti-los (48% negaram). Dos que veem, 67% optam por fazê-lo sozinhos. O estudo foi realizado através do app de pesquisas dinâmicas PiniOn, com 1.341 pessoas de todas as regiões do País, de 29 de abril a 20 de maio deste ano.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Cinco coisas que aumentam o desejo sexual feminino

Que tal dar uma mão para sua libido? Baseado em pesquisas científicas algumas atitudes podem influenciar positivamente na sua libido!!!



Chocolate

Um estudo publicado no The Journal of Sexual Medicine descobriu que as mulheres que comeram chocolate amargo tiveram um maior impulso sexual e um sexo mais agradável do que aquelas que não consumiram.
Como explicou o estudo publicado, comer chocolate libera as mesmas endorfinas que inundam o nosso corpo durante o sexo, intensificando sentimentos de atração entre duas pessoas, diz a terapeuta sexual Lori Buckley.

Yoga

Além de reduzir os níveis de stress, a yoga, também pode aumentar o desejo sexual.

Isto foi afirmado por um estudo realizado por pesquisadores da Harvard Medical School (EUA), que disse que a prática de yoga durante pelo menos 12 semanas consecutivas pode aumentar os níveis de excitação, lubrificação e orgasmo em mulheres.

De acordo com vários especialistas na área, o aumento da força e flexibilidade que é conseguida com a yoga, leva a uma maior auto confiança e sensibilidade do corpo, o que aumenta o desejo erótico.

O colesterol controlado

Um estudo liderado por Katherine Esposito, pesquisadora da Università degli Studi em Nápoles (Itália), descobriu que as mulheres com níveis elevados de colesterol sofrem baixas em seu entusiasmo e desejo.

Além disso, Annamaria Veronelli da Universidade de Milão, disse que algumas disfunções sexuais estão relacionadas com diabetes, obesidade e tiroide.

Inteligência

Outra pesquisa conduzida por cientistas do Kings College London observou que mulheres com inteligência emocional superior, que é definida como a capacidade de lidar de maneira saudável com seus sentimentos e dos outros são mais propensas a atingir o orgasmo.

Tim Spector, coautor do estudo, comentou que isso mostra que “a inteligência é uma grande vantagem também na cama”.

Copo de Vinho

Um estudo realizado pela Universidade de Florença (Itália) analisou 800 mulheres entre 18 e 50 anos e descobriu que aquelas que consumiam um ou dois copos de vinho por dia tinham níveis mais elevados de desejo sexual.

Os antioxidantes da bebida seriam os responsáveis, pois aumentam o fluxo sanguíneo em áreas específicas do corpo, de acordo com a revista Wellness.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Sexo Anal com responsabilidade

O sexo anal é uma prática sexual que pode ser muito dolorida no início. São muitas tentativas até chegar ao prazer de verdade.

Entretanto muitas mulheres (e homens) pulam o processo de fazer o corpo se acostumar e aprender a relaxar os músculos da região e partem logo para o uso de anestésicos. Estamos falando dos anestésicos usados por médicos e dentistas para que você não sinta nada: nem dor… nem prazer…

O ânus é uma região super sensível e o reto (cavidade anal) é uma fina película que armazena as fezes antes de elas serem expelidas. Com o movimento de penetração regular abre-se pequenas fissuras na região, porém se não houver nenhum tipo de cuidado pode acontecer ferimentos muito mais graves como rompimento do reto, rompimento de veias, hemorroidas e em casos extremos o descolamento do reto.

Por isso, se a pessoa usar um anestésico “normal”,  além de não sentir prazer, simplesmente não vai sentir nada se algo de errado acontecer. E é aí que mora o perigo.

Se houver muita força na penetração ou se o pênis não se encaixar corretamente em alguma posição e acontecer algo que não estava previsto (e que deveria doer muito), a pessoa passiva nem vai se dar conta. E se esse “imprevisto” for o descolamento do reto não dá tempo nem de chegar ao hospital direito; as fezes se espalham por outras partes do corpo e provocam uma infecção generalizada. Ou seja, pode matar! 

Não se dar conta do que está acontecendo também é um perigo para quem tem hemorroidas e não sabe (ou ignora), já que o quadro pode piorar bastante com o sexo anal.

Por isso, se você está querendo praticar  o sexo anal, procure por dessensibilizantes e lubrificantes em lojas de produtos eróticos. Eles são fabricados para um sexo anal confortável e seguro, diminuem o desconforto da dor (não vão anestesiar totalmente), sem tirar sua sensibilidade para o prazer (e vão evitar qualquer acidente).

Procure nas sexshops por géis lubrificantes ou específicos para sexo anal, chamados de dessensibilizantes. Verifique a embalagem, data de validade, informações e contato do fabricante, alem do registro na ANVISA e opte sempre por marcas reconhecidas. O emprego do termo “gel anestésico” causa confusão junto ao consumidor que na falta de um gel anal comercializado em nossos pontos de venda adquiri na farmácia um gel anestésico (lidocaína e outros) que possui outras finalidades que não a pratica de sexo anal saudável.

Fonte: http://www.abeme.com.br/

domingo, 18 de setembro de 2016

Para aumentar o desejo sexual

Para despertar o desejo sexual de uma mulher é necessário chegar ao seu cérebro. É o que afirma Meredith Chivers, uma pesquisadora de sexualidade feminina da Universidade Queens, no Canadá, que explicou que muitas vezes doenças, alterações hormonais, medicamentos e até mesmo o ambiente influenciam o humor erótico das mulheres.

Portanto, fatores como estresse, fadiga, rotina e preocupações podem prejudicar significativamente sua vida sexual, especialmente se somarmos a isto um estilo de vida sedentário.

Também pesquisadores das universidades de Indiana e Texas nos Estados Unidos, descobriram que o exercício antes do sexo pode amplificar o desejo sexual. O estudo foi realizado em mulheres que tomavam antidepressivos, pois estes medicamentos comumente causam a diminuição do desejo sexual.

No entanto, os pesquisadores explicam que estes resultados podem ser aplicados a qualquer mulher. 
A pesquisa mostrou que, quando as mulheres se exercitam antes de ir para a cama com seu parceiro relataram níveis significativamente mais elevados de desejo sexual. Isto porque, o exercício desencadeia a libertação de endorfinas, as hormonas do bem-estar. Também aumenta a testosterona, que é um dos verdadeiros afrodisíacos naturais do corpo para homens e mulheres. 

Veja alguns exercícios que podem contribuir para sua saúde física e ainda refletir no seu bem estar sexual:

1- Cardio e aeróbica - O sexo apaixonado estimula o coração e, à semelhança do exercício vigoroso, estimula o sistema nervoso simpático fazendo aumentar a frequência cardíaca e a pressão arterial. Exercícios aeróbicos regulares, tais como correr, andar de bicicleta, natação ou apenas andar a um ritmo acelerado, irão manter o coração preparado para todo o tipo de emoções debaixo dos lençóis. Um estudo recente demonstrou que mulheres que assistiram a um filme erótico, após 20 minutos de exercício, sentem-se mais excitadas e demonstram aumento do fluxo sanguíneo para os órgãos genitais comparando com o grupo de mulheres que visualizaram o filme sem praticar exercício antes. Sentir o nosso próprio corpo a trabalhar é onde começa a excitação.



2- Treino da força interior - Pilates é sinônimo de força interior. A rotina deliberada e concentrada de aprender a reconhecer as estruturas complexas de músculos e ligamentos permitem mantermo-nos firmes e eretos e viver sem dores nas costas. 






3- Ganhar músculo - Manter o seu corpo forte e ágil, quer seja através de uma rotina regular de flexões e agachamentos ou de um programa de levantamento de pesos, é importante para sexo bom. Não só o corpo mantem o vigor mais tempo, como a massa muscular evita que a pessoa se magoe com facilidade. O físico traduz-se no emocional e mental, o que significa que quando se sentir fraco fisicamente isso terá repercussões no seu estado mental e emocional.





4- Flexibilidade - Aquilo que dá sentido à nossa força tanto na cama como no resto da nossa vida é a nossa flexibilidade. Dedicar tempo a sentir o nosso ser e a libertar a tensão que reside no nosso corpo é uma metáfora para a vida. Aprender a manter posições de flexibilidade e a tornar as nossas pernas, tronco e zona pélvica ágeis e flexíveis dá-nos a capacidade de responder sexualmente. Uma vez mais, aquilo que vive dentro de nós reflete-se muitas vezes fisicamente no nosso mundo emocional e mental. Tornar o nosso corpo flexível ensina-nos a descomprimir e relaxar. Alguns exercícios bons para incluir no dia-a-dia são as aberturas pélvicas que estendem os quadris e despertam o desejo sexual escondido no nosso corpo.

Enquanto o sexo em si talvez seja o exercício mais divertido e gratificante, alargar horizontes e experimentar a força, resistência e flexibilidade que vivem no nosso corpo irão não só melhorar o estado de saúde, como também aumentar o bem-estar e a experiência sexual de uma maneira que dificilmente consegue imaginar!


Bora fazer exercícios?

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Curiosidades sobre o Espartilho


- Os primeiros espartilhos datam de 1500 -1550 eram feitos de barbatana de baleia, eram muito rígidos e tinham uma forma cônica.

- Eram comumente usados para pela aristocracia, mas após a revolução industrial a peça se popularizou.

- Foi após a revolução francesa que o espartilho teve sua forma modificada para o que conhecemos hoje, a forma de ampulheta.

- No século XIX, os espartilhos eram considerados por alguns médicos prejudiciais a saúde feminina, pois podiam causar escoliose, ataque do coração, câncer de mama e deformação de bebês.

- Em 1823, foi apresentado pela primeira vez um modelo mecânico, com polias, que podia ser atado e desatado sem a ajuda de outra pessoa.

- No final do século 19, os espartilhos eram tão apertados que as mulheres não conseguiam mais se abaixar, além de possuírem um sistema complicado de ligas e prendedores de meias.

- O corpete mais caro do mundo possui uma costura personalizada e é embelezado com cerca de 41 mil cristais Swarovski e custa US$ 10.000 (aproximadamente 30 mil reais).



terça-feira, 13 de setembro de 2016

Para que serve o Dilatador Vaginal?

Os dilatadores vaginais servem para a dessensibilização da musculatura pélvica, ou seja, os músculos da vagina. Esses acessórios são comumente utilizados para o tratamento de diversas disfunções sexuais, mas principalmente no tratamento de vaginismo e da dispareunia (dor durante a relação sexual).

A disfunção sexual feminina pode influenciar sua saúde física e mental, resultando em dificuldades pessoais e interpessoais, levando à diminuição da qualidade de vida. 

Certas condições médicas, tratamentos e cirurgias, podem resultar em um estreitamento da vagina, uma diminuição da elasticidade, espasmos musculares incontroláveis e dor genital.

É aí que entram esses acessórios cônicos, Os dilatadores são usados para dilatar lentamente as paredes vaginais, aumentando assim a flexibilidade do tecido e proporcionando maior conforto e adaptabilidade da região vaginal, tanto em situações que têm origem cirúrgica, terapêutica e exames médicos de rotina, como no momento da penetração.

Por meio de exercícios, o uso de dilatadores vaginais é uma forma eficaz de dar flexibilidade ao tecido vaginal. Eles são macios, lisos e vêm em tamanhos graduados. Os tamanhos variam de 1,2cm a 4cm de diâmetro e 6,5cm a 14,5cm de comprimento.

O uso correto dos dilatadores vaginais é essencial para bons resultados do tratamento. Quando acompanhados com um programa completo para realizar as outras etapas necessárias para o sucesso do tratamento, os dilatadores são uma ferramenta útil em retreinar o corpo. Quando usados de maneira eficaz, eles ajudam com os exercícios do tratamento que visam eliminar as dificuldades de penetração vaginal e tornar a transição mais fácil para o intercurso sexual sem dor. Para saber mais, procure um terapeuta sexual, ele é o profissional adequado para lhe orientar quanto ao uso desse produto.